Sábado, 20 de Novembro de 2010

QUEM DERA, QUEM DERA

de mão dada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem dera que fosses

A doce alvorada,

E os teus beijos doces

Na troca infinda

Que de madrugada

Teus lábios ainda

Os meus encontrassem,

Nesse turbilhão

Beijos de paixão

Nos meus os deixassem.

 

Quem dera, quem dera,

Oh súplica dura

Que a doce quimera

Real se fizesse,

E nesta amargura

Alentos tivesse

No tardar dos dias;

Oh silêncios teus

Sobressaltos meus

Nas horas vazias!

 

Receio saber

Em que encruzilhada

Se hão-de perder

Mélicas lembranças

Que eram de mão dada;

Vagas esperanças

As dos nossos dedos,

Oh doce quimera

Quem dera quem dera

Saber teus segredos!!!!!!!

 

João Chamiço

2010-11-20

publicado por João Chamiço às 19:40
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De ROSILDO OLIVEIRA a 2 de Fevereiro de 2011 às 20:42
Um Poeta marca com sua alma, suas palavras

Comentar post

.mais sobre mim

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. O HOMEM VELHO

. À JANELA

. QUEM DERA, QUEM DERA

. ESPELHOS TEUS

. PIROPO

. BRISA

. FLORES DE AÇORES

. ZECA AFONSO - SANTIAGO DE...

. JOGOS FLORAIS DE AVIZ 200...

. JOGOS FLORAIS DE ALMEIRM

.arquivos

. Novembro 2014

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Outubro 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds