Terça-feira, 27 de Outubro de 2009

FLORES DE AÇORES

 

  

Oh singelas flores, de raiz de lava,

Quantas fragrâncias raras de perfume
Nas pétalas tisnadas cor de lume.
Oh espinho agreste, roseiras bravas
Em penedias basálticas geradas
E em torrentes de chamas libertadas.
 
Oh sublimes sereias cintilantes
Empinadas em vagas imortais
De infindas ilusões intemporais.
Oh belas aparições chamejantes
Que insulares estirpes empolgaram
E noutros lusos cais se aquietaram.
 
Atirai-me de longe um beijo desabrido
E fazei-me sentir o flamejar
Num simples aceno, que o há-de o mar
Acolher num reflexo comedido,
Que em guisa de promessa ou desejo
Nos lábios meus virá deixar um beijo.
 
 
 
 
2009-10-26
João Chamiço
 
(Fotos Wikipedia)
publicado por João Chamiço às 22:43
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. O HOMEM VELHO

. À JANELA

. QUEM DERA, QUEM DERA

. ESPELHOS TEUS

. PIROPO

. BRISA

. FLORES DE AÇORES

. ZECA AFONSO - SANTIAGO DE...

. JOGOS FLORAIS DE AVIZ 200...

. JOGOS FLORAIS DE ALMEIRM

.arquivos

. Novembro 2014

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Outubro 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds