Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

19.03.09

ANDO À PROCURA DOS SORRISOS MEUS


João Chamiço

   Ando à procura dos sorrisos meus

Que deste meu semblante se ausentaram,
Aquando no sorrir dos lábios teus
Nossas bocas em beijos se juntaram.
 
Ando à procura dos sorrisos meus
Sem os quais o meu rosto se enviesa;
Abalados dos meus lábios plebeus
Para esses teus lábios de princesa.
 
Se acaso meus sorrisos subtraíste
E meu rosto tornaste assim mais triste
Sem o brilho que outrora demonstrei;
 
Vem repartir comigo esse cintilar
Que em teus lábios anda agora a pairar
Devolvendo-me os beijos que te dei.
 
2009-03-19
João Chamiço
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.