Sexta-feira, 28 de Novembro de 2008

TOMEI DE EMPRÉSTIMO O TEU POEMA

Tomei de empréstimo o teu poema,

De clarões repleto, e uma guitarra
Que ao longe, dolente trinava
E acordava ao ritmo de um fonema.
Tomei-o de empréstimo, e lema
E leme, talhado em cais de amarra
De clarões repleto, e uma guitarra
Que em rugidos de mar se empolgava.
 
Tomei de empréstimo o mar azul
Desse mundo teu que estremecido
Em clarões de alvorecer do dia
Se espraiava esgueirado ao sul;
Tomei de empréstimo o mar azul
E um som de guitarra se perdia
Em desassossegado gemido
Sem se saber de onde, tal se ouvia.
 
Tomei de empréstimo esses teus fados,
Porque os caminhos, os não havia
Nos jardins, canteiros de alfazema
Alegretes virgens, intocados.
Tomei de empréstimo esses teus fados
E de tua fronte o diadema;
Na guitarra que ao longe se ouvia,
Tomei de empréstimo, o teu poema!
 
João Chamiço
2008-11-28
 
Inspirado no poema “Clarões” de Maria Luísa Adães
 http://prosa-poetica.blogs.sapo.pt/
 
publicado por João Chamiço às 00:33
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De M.Luísa Adães a 29 de Novembro de 2008 às 11:32
joão

Que surpresa para mim! Sinto-me feliz por
tomares de empréstimo o meu poema e escreveres o teu baseado nos meus "Clarões",
nas flores plantadas e na guitarra que gemia
ao longe e ninguém a via ...

A tua inspiração está estupenda! Parabéns para ti - Obrigada por mim...

Muito bom o que escreveste! Adorei! Todo o
mundo, tem de gostar ...

Beijos,

Maria Luísa Adães
De João Chamiço a 29 de Novembro de 2008 às 17:51
Tomei de empréstimo o teu poema, porque senti a necessidade de o tomar de empréstimo e acho que fiz muito bem. Aqui te o devolvo inteirmnho e sem qualquer mácula. Obrigado.
De M.Luísa Adães a 29 de Novembro de 2008 às 18:06
João

Obrigada por responderes; feliz Natal para ti e família.
Linda foi a tua idéia!

Bºs.

M. Luísa
De matos_s a 30 de Novembro de 2008 às 12:54
João:

Que belo poema! Parabéns!

João Sécio
De João Chamiço a 30 de Novembro de 2008 às 14:02
Grato pelo elogio, mas sobretudo pelo marcar da visita aqui feita. Quem passa sem disso deixar testemunho não deixa de ser uma visita, mas se não soubermos ficamos a julgar que ninguém nos lê. Obrigado e um abraço.

João F. Margarido Chamiço
De Maria João Brito de Sousa a 3 de Dezembro de 2008 às 02:59
Olá João! Reconheci logo o poema "Clarões1" da Maria Luísa, mal comecei a ler este. Estou sem tempo para grandes "viagens" pelos blogs dos amigos e novas aquisições... um grande, grande abraço e parabéns pelo teu trabalho no "Clarões!".
De João Chamiço a 3 de Dezembro de 2008 às 16:04
OLÁ POETISA.
Também tenho andado um pouco arredado das visitas mas não é por mal. Isto como sabes são ondas que vão e vêm. Em relação ao poema, olha; deu-me para ali.

Bjs
De Maria João Brito de Sousa a 3 de Dezembro de 2008 às 17:17
Mas ficou tão bem, João! É um feedback tão bonito, tão carinhoso!
Abraço grande!
De Maryfé a 13 de Janeiro de 2009 às 00:31
Adorei este Poema.
Talvez porque me fez lembrar que também eu tomei de empréstimo alguém, que não sendo meu embrulhei não só na minha poesia escrita, como na Poesia dos sentidos.
Obrigada por existires e por presentiares tanta gente com o que escreves. Bjs
Maryfé

Comentar post

.mais sobre mim

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. O HOMEM VELHO

. À JANELA

. QUEM DERA, QUEM DERA

. ESPELHOS TEUS

. PIROPO

. BRISA

. FLORES DE AÇORES

. ZECA AFONSO - SANTIAGO DE...

. JOGOS FLORAIS DE AVIZ 200...

. JOGOS FLORAIS DE ALMEIRM

.arquivos

. Novembro 2014

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Outubro 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds