Terça-feira, 29 de Abril de 2008

BAGDAD

Sempre que “rosna” um canhão

Sai à rua a mortandade

Onde a lei é transgressão.

Bagdad, cidade morena

De morte e barbaridade

Quando serás tu serena?

 

Camões, escreveu um dia,

– Tanta guerra, tanto engano –,

Provavelmente sabia

Que passado tanto ano

Tanto haveria de engano

Como guerras haveria.

 

Neste livro que vos deixo”

Disse um dia António Aleixo;

À guerra não ligues meia ,

Porque alguns grandes da terra

Vendo a guerra em terra alheia
Não querem que acabe a guerra”.

 

Soltam falsas brancas pombas

Esses que soltam as bombas

Que enchem de morte a cidade.

Bagdad, cidade morena

De morte e barbaridade,

Quando serás tu serena?

 

2004-12-26

 

João Chamiço

sinto-me: Revoltado
música: Maria da Fonte
publicado por João Chamiço às 00:45
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

.mais sobre mim

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. O HOMEM VELHO

. À JANELA

. QUEM DERA, QUEM DERA

. ESPELHOS TEUS

. PIROPO

. BRISA

. FLORES DE AÇORES

. ZECA AFONSO - SANTIAGO DE...

. JOGOS FLORAIS DE AVIZ 200...

. JOGOS FLORAIS DE ALMEIRM

.arquivos

. Novembro 2014

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Outubro 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds