Domingo, 27 de Maio de 2007

AOS QUE SUMIRAM

   

 
Sem espaço livre nos sentidos,
Passamos às vezes distraídos
Sem olharmos o brilhar da esperança…
Um raiar de aurora tão intenso
Só possível no clarão imenso
De uns olhitos ternos de criança.
 
De repente, soam os tambores
E as trombetas, e sons dos horrores,
E a má nova corre sem parar;
De boca em boca, de rua em rua,
P’rá notícia da verdade crua
Está a Terra inteira a olhar…
 
Outrora, havia ladrões de gado
Que roubavam animais de prado
E a outros donos vendiam posse;
Hoje, por toda a terra sumidas
Em “mercados” globais são vendidas
Crianças; como se gado fosse…
 
É urgente agrilhoar as bestas
P’ra que outras notícias que não estas
Reacendam a chama da esperança…
Faz falta gritar quanta revolta
Há em nós; Por tais cabrões à solta
Roubarem sorrisos de criança…
 
Faz falta, que as multidões em coro
Se juntem no clamor deste choro
De todas as mães num pranto estranho…
P’ra que jamais crianças chorosas
Sejam “pasto” de ovelhas ranhosas
Que andam “tresmalhadas” do rebanho…
 
Aqueles que não rezavam, rezam
Orações que os rufias desprezam
Surdos aos prantos da multidão…
Aos retratos vis do desalento
Trás cada um o olhar atento
Na procura dos chacais – Em vão.

João Chamiço

Ao Rui Pedro, à Madelaine, e a todos os meninos que, não se chamando assim, é assim que por eles iremos bradar doravante, embora saibamos o nome de cada um.
Right.gifhttp://www.hi5.com/friend/group/displayGroupFront.do?groupId=2150854
                http://bbb.blogs.sapo.pt/112974.html
 
      
 

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Madelaine
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Rui Pedro
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
A Joana sumiu sem deixar rasto
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
A angustia cresce de dia para dia mas nao vence a determinacao em encontrar a Rita. Ha tres semanas, familiares e amigos encetaram uma incessante busca da jovem de 18 anos, que sofre de esquizofrenia e desapareceu sem deixar rasto.
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Jorge Manuel desapareceu a 15 de Agosto de 1991
P.S. Deixem-me confessar que gosto particularmente de terminar os meus poemas deixando sempre um sinal de esperança. Neste caso infelizmente a inspiração não me levou para aí.
Quem dera que eu viesse rápidamente a sentir a necessidade de acrescentar mais uma estrofe, na qual não coubesse a frase "em vão".
sinto-me: Desarmado
publicado por João Chamiço às 23:47
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. O HOMEM VELHO

. À JANELA

. QUEM DERA, QUEM DERA

. ESPELHOS TEUS

. PIROPO

. BRISA

. FLORES DE AÇORES

. ZECA AFONSO - SANTIAGO DE...

. JOGOS FLORAIS DE AVIZ 200...

. JOGOS FLORAIS DE ALMEIRM

.arquivos

. Novembro 2014

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Outubro 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds