Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

29.06.07

TARIFAS DE ELECTRICIDADE - AJUDEM-ME A PERCEBER


João Chamiço

Todos devem estar lembrados da polémica que surgiu ainda não há muito tempo em torno das tarifas de electricidade, com a Entidade Reguladora  a pretender aumentá-las em 16% com o argumento de que havia um défice tarifário em Portugal.

.

Na altura, o Governo apenas permitiu um aumento de 6%, o que fez com que as vozes da desgraça ficassem alarmadas com a intromissão deste na esfera de competência da dita Entidade.

Lá achou o sr. Primeiro ministro que aquilo dos 16% era por demais escandaloso e assim a coisa ficou, digamos, mais "aceitável".!

.

Ora, um tipo como eu, provávelmente "burro de nascença", e de "pensamentos lentos" devido à minha ascendência alentejana e ao facto por ventura "grave" de também ter nascido lá pelo Alentejo, tem obrigatóriamente de ficar baralhado com tudo isto.

.

Daí o meu apelo à preciosa ajuda de quem me souber explicar o que significa haver um défice tarifário numa empresa que dá lucro aos milhões.

Será que o Estado subsidia a dita diferença  com o dinheiro de todos nós? Ou todo este alarido não serve senão para deixar ainda mais confusas as ideias já de si completamente transtornadas com esta trapalhada toda?.

.

E é claro que, não entendendo nada, cabe-me ser ao menos solidário com todos aqueles que como eu pensam assim um poco mais "lento" e, coitados, não entendem".

.

Só que, hoje fiquei ainda mais baralhado das ideias ao ouvir a notícia de que as tarifas vão baixar, tanto para a Indústria como para os particulares em 4,6 e 3,4 respectivamente, creio que serão estes os números, mais ou menos, e que ficará em vigor até Setembro do ano que vem, se é que ao menos isso eu entendi bem, o que já começo a duvidar.

.

Ao ouvir isto, garanto-vos que fiquei com vontade de dizer; porra!

Mas então há, ou não há défice tarifário? Se há e se tem de ser corrigido mais hoje ou mais amanhã, então que embróglio é este? Ou os srs. da tal Entidade Reguladora estavam para nos tramar a favor do engordamento das fortunas dos acionistas da EDP com base em falsidades, em conversas da treta, assim como quem lança pão aos peixes, ou então, "esta areia é mesmo muito pesada para a minha camioneta".

.

Ajudem-me a perceber se puderem.