Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

26.03.06

FEIA


João Chamiço

Hoje, feia te vou chamar,

Já que, quando te chamo bela

Dizes com teu ar de donzela

Que eu estou a exagerar.

 

Eu bem sei, que estou a mentir,

Sem intuito de maldade;

Mas sempre que digo a verdade,

Tu te recusas a admitir.

                    

Mas ainda que a tua beleza,

Fosse por subtil singeleza

Uma realidade ausente;

 

A que mora, dentro de ti

Que ao amanhecer pressenti

Estaria p’ra mim presente.

                        f.januário(pseudónimo)