Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

Aqui, no OBSERVANTES, têm lugar privilegiado:

A poesia, os sonhos e a utopia. A critica incisiva às realidades concretas de Portugal e do mundo baseadas na verdade constatada e só nela. "A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida". (Eduardo Girão)

28.01.06

O Cauteleiro


João Chamiço

Desfia suas velhas lembranças,
O homem da lotaria também
Vende aos outros, sonhos e esperanças
Daquelas que p’ra si próprio não tem.


Arrasta-se pelas praças e ruas
Lançando ao vento, um gasto pregão,
Todas as ruas e praças são suas
Que é nelas que vai ganhando o pão.


Não ganha p´ra ter fatos da moda,
Chamam-lhe; o homem do jogo branco
Ele nega com hábil argúcia.


E grita; amanhã anda à roda!
Traz nos lábios um sorriso franco
Com que vai disfarçando a angústia.